Padrão

Caminho Francês De santiago de Compostela -10ª Etapa

16 de agosto de 2018

No Caminho Francês de Santiago de Compostela

10ª Etapa 

León / La Virgem del Camino  / Valverde de La virgem / San Minguel del Camino / Villadangos del Páramo / San Martin del camino / Hospital de Órbigo / Villares de Órbigo  / Santibañes de Valdeiglesias / San Justo de La Vega / Astorga

Total – 52,8

De Leon segui para La Virgem del Camino, depois Valverde, passando por San Miguel del Camino e chegando a Villadangos del Páramos.

Villadangos é um vilarejo de origem romana e foi um lugar onde aconteceram vários confrontos entre o Rei Afonso e Doña Urraca. Logo na entrada, passei por uma fonte linda. A igreja do pueblo foi construída no século XVII.

Antes de chegar a Hospital de Órbigo, passei por San Martin del Camino.

Villares de Órbigo é uma pequena cidade com uma população de 2.400 pessoas e sua ponte, a Puente de Órbigo , de origem romana, é um dos mais antigos e famosos pontos da rota Jacobina. Ela teve diversas modificações e ampliações ao longo dos séculos.

Na saída de Villares de Órbigo existem duas opções para seguir em direção a Astorga, e tal bifurcação acontece logo no final da zona urbana. Não vi nenhum peregrino, então segui à direita. Por alguns momentos pensei estar perdida, pois o caminho, além de difícil, com muitas pedras soltas, estava isolado.

Confesso que comecei a ficar preocupada, mesmo vendo as setas amarelas, setas formadas por pedras, etc.

Depois de pedalar muito tempo sozinha , encontrei um peregrino que me disse que a maioria dos pessoas pegam  a outra opção – à esquerda – e ultrapassam a rodovia N-120; e depois prosseguem por um “andadero” lateral até o Cruzeiro de Santo Turíbio, onde as duas variantes voltam a se unir. Fiquei mais tranquila e segui passando por Santibañes de Valdeiglesias e San Justo de La Vega.

No caminho cruzei com David e sua esposa, proprietários da La Casa de Los Dioses, local onde o peregrino é recebido com carinho e atenção.  Pode-se descansar beber ou comer algo e deixar de doação o que achar justo.

 

Logo depois cheguei ao famoso Cruzeiro de Santo Turíbio.

Já dava para ver Astorga de longe. Mas antes ainda passei por San Justo de La Vega.

Astorga constitui-se, sem dúvida, um dos lugares mais importantes da rota. É o ponto de encontro de dois caminhos de peregrinação: o Caminho Francês e a Vía de la Plata. De acordo com os primeiros escritos, Astorga costumava ter 25 refúgios na Idade Média.

Quando cheguei, encontrei um casal de poloneses que estava percorrendo o caminho com seus filhos. As crianças pareciam felizes por acompanharem os pais nesta jornada.

 

Aqui fiquei , localizado em frente ao Museu dos Peregrinos.

Um dos pontos turísticos mais importantes em Astorga é o Palácio Episcopal desenhado por Gaudí. Hoje abriga o Museo de los Caminos. A construção desse palácio começou em 1889 e, por falta de pagamento a Gaudi, não foi finalizada.  O edifício somente foi concluído, em 1915, pelo arquiteto Ricardo Garcia Guereta.

Visita ao Museu de los Caminos

Visitei a Catedral de Astorga, cuja construção foi iniciada em 1471 e dedicada a Virgem Maria, levou três anos para ser concluída. Isso fez a catedral de hoje refletir diversos estilos, como o gótico, o renascentista e o barroco. Santa Martha é a santa padroeira da cidade.

Depois de explorar Astorga segui para mais uma etapa do caminho.

clique aqui 11ª Etapa 

 

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.