Viagem de Bike

Pedal solo: Interior da Inglaterra através da National Cycle Network 2ª parte

17 de fevereiro de 2017

2º Rota

Coventry / Warwich / Stratford-upon-Avon  34, 2 km

Para seguir pedalando pela National Cycle Network de Cambridge a Coventry eu teria que ir pela Rota NCN 51, 63 e 52 uma distancia de 196 km o que me obrigaria dividir o trecho em três dias. Não era um percurso tão atraente segundo as minhas pesquisas. E o Distrito que havia planejado explorar era Cotswold e os condados – Gloucestershire, Warwickshire, Worcestershire. Destinos bem conhecidos na Inglaterra, principalmente por seus vilarejos de pedras calcárias cor de mel, num cenário totalmente rural, com campos, fenos e ovelhas.

A região já foi cenário de vários filmes como: “O Diário de Bridget Jones” e “Cavalo de Guerra”, entre tantos outros.

A cidade por onde começaria seria Coventry (região de West Mildlands). Então decidi ir de ônibus, pois teria mais tempo para explora-la e seguir para Warwick (Warwickshire) e visitar seu famoso o Castelo antes de chegar ao destino final programada para o dia   Stratford-upon-Avon.

Parti de Cambridge na primeira hora da manha (6hs). A viagem de ônibus foi tranquila – foram 2h15min até Coventry e a empresa de ônibus foi a Nacional Express (www.nationalexpress.com). MUITO IMPORTANTEna Inglaterra para levar a bicicleta no ônibus ela DEVE ESTAR NO MALA BIKE mesmo em viagem curta. Dai a importância de ter uma com você em uma cicloviagem. De preferência a uma mala bike leve e que não ocupa espaço – a minha é da ararauna  – bem funcional (www.ararauna.com.br) .

Cheguei a estação rodoviária de  Coventry  e montei minha bike. Dali segui para explorar um pouco a cidade.

Coventry é uma cidade bem cosmopolita e é até bem grande para padrões europeus. Foi uma das cidades inglesas que mais sofreu destruição durante a Segunda Guerra. Um bombardeio destruiu todo o telhado da Catedral de São Miguel . Suas ruínas foram mantidas como um memorial para fazer com que o poder de destruição e tudo que ela representou e representa para os envolvidos não fosse esquecido.

IMG_4677

Catedral de São Miguel construída nos séculos 14 e 15

Várias homenagens aos que lutaram na guerra estão espalhadas pelas ruínas da catedral.

IMG_4684

Escultura simbolizando a reconciliação

Em 1995, 50 anos após a II Guerra Mundial a catedral ganhou uma escultura simbolizando a reconciliação e a mesma escultura também foi levada a Hiroshima no Japão para que as pessoas nunca esqueçam que independente do poder de destruição de uma guerra e das diferenças de seu povo, sempre há uma forma de reconciliação.

A minha parada foi rápida. Da catedral segui a procura da Rota NCN 52 e depois   a NCN41 . Não foi difícil , foi só  encontrar  o Greyfrias Green Park e seguir dali.

 A rota segue por estradas vicinais e em alguns trechos permitidos para bike, caminhantes e cavalos.

IMG_5058

Depois de pedalar 18 km já estava em Warwick.

A cidade  foi fundada nas margens do rio Avon no ano de 914. Tornou-se famosa por ser o local onde se concentram o maior número de castelos medievais do planeta.

Lá eu visitei o Castelo de Warwick que foi construído por William, o Conquistador em 1068. Localizado em uma colina as margens do Rio Avon.

IMG_4844

O castelo sofreu algumas modificações ao longo dos anos e mesmo hoje em dia, ainda é possível ver pontes levadiças, muros altos, várias torres, fossos e calabouços. O preço para visitar o castelo custa 19 libras é possível comprar o bilhete com antecedência (www.warwick-castle.com).

IMG_4877

Uma casa que chamou a minha atenção foi o Lord leycester Hospital. A construção de madeiras emolduradas é fantástica. Apesar do nome nunca foi utilizado para os doentes e sim com uma casa de repouso para ex-militares e suas esposas.

IMG_4859

Lord leycester Hospital

De Warwick segui pela Rota NCN 41 através de uma estrada toda asfaltada e com pouco transito. Não foi difícil chegar a Stratford-upon-Avon uma das cidades mais ao norte de Cotswolds e uma das mais famosas da região. Afinal, foi o berço de ninguém menos do que William Shakespeare. Ele nasceu no dia 23 de abril de 1564, por coincidência “dia de São Jorge”, e faleceu em 1616, mas continua vivo na memória literária e na vida bucólica do vilarejo.

Em Stratford-upon-Avon fique hospedada no Hostal YHA (http://www.yha.org.uk/hostel/stratford-upon-avon ) por três dias – tempo suficiente para explorar a cidade e região de bike. O Hostal é demais!!!!

O hostal esta a três quilômetros antes de chegar a Stratford-upon-Avon . Como havia reservado dois dias para explorar a cidade, resolvi seguir direto,  me  acomodar e descansar.

Explorando Stratford-upon-Avon

A pequena e charmosa Stratford-upon-Avon.  Na cidade a  grande maioria das casas e estabelecimentos tem estilo tudor, casas de madeira, com largas vigas também de madeira, deixando a fachada da casa toda quadriculada!!

No dia seguinte, minha primeira providência foi comprar o ingresso para seguir as trilhas percorridas por Shakespeare. O valor é 21.5 libras ( valido por um ano) para adultos e dá direito a visitar os cinco principais pontos de interesse da cidade, para entender a vida naquela época: Shakespeare’s Birthplace, Nash’s House & New Place, Hall’s Croft, Anne Hathaway’s Cottage e Mary Arden’s Farm.

Comecei pela casa onde ele nasceu e viveu até seu casamento – Shakespeare’s Birthplace – é um bom ponto de partida para se explorar essa charmosa cidade-mercado da Era Tudor. Ela foi inteiramente reconstruída no final do século XIX, mas mantém à risca o estilo arquitetônico da época de sua construção, com paredes em tons claros e vigas de madeira aparente. Um charme!

IMG_4766

Shakespeare’s Birthplace

Um tour guiado, me levou pelos cômodos, explicando a utilidade de cada um, os costumes da época e como a família Shakespeare se encaixava no cenário social de Stratford. O pai de Shakespeare, um alfaiate especializado em luvas, tinha seu ateliê-loja na casa, e há amostras dos tipos de luvas usados na época e um senhor mostra como elas eram feitas. Para terminar a visita ouvi um soneto no jardim da casa. Fantástico!

A outra casa é a Hall’s Croft, casa da filha de Shakespeare, Suzana. Ela casou com o médico John Hall de onde vem o nome da residência, que é muito charmosa. Seu jardim é encantador e em uma das salas há uma exibição com os instrumentos médicos dos séculos XVI e XVII.

 

IMG_4978

Hall’s Croft.

Há também a casa onde viveu sua neta – Nash’s House & New Place. O nome da residência – Nash – foi dado em homenagem ao primeiro marido da neta de Shakespeare que ali morou. A casa não é tão grande como a anterior.Das três casas de Shakespeare que ficam no centro da cidade, essa é seguramente a menos interessante (até porque a casa em si não existe mais, apenas os alicerces). Percebi agora selecionando as fotos  que nem fotografei.

 

IMG_5011

Harvard House

Esta casa pertenceu a um dos ancestrais de Jonh Harvard, o que fundou a Harvard University, perto de Boston nos EUA.

Depois de mergulhar na Historia  Shakespeare,   fui visitar o pub mais antigo da cidade, The Garrick Inn. A estrutura aparente de madeira, típica da época em que Shakespeare vivia na cidade, abriga um ambiente aconchegante, coberto em veludos verde-musgo e mobília em madeira escura. Provei a bebida nacional britânica, Pimm’s- um pouco doce demais.

5008

The Garrick Inn – o pub mais antigo da cidade.

Terminei o dia sentada às margens do rio Avon, no Bancroft Gardens onde acontecia uma peça de teatro – comum por lá; afinal estava na cidade do poeta nacional da Inglaterra – o  “Bardo do Avon”

No dia seguinte  pedalei através de um trecho da NCN 5 para visitar a casa a casa onde morava a mulher de Shakespeare Anne Hathaway e a Fazenda de Mary Arden,  – elas estão distante do centro da cidade cerca de três quilômetros.

Um trecho muito tranquilo , que segue ao lado do canal que com seu sistema de comportas leva ao rio Avon . Muito lindo e inspirador realmente! Dizem que Shakespeare caminhava por aqui para se inspirar. Fazer essa pedalada à beira do canal é realmente incrível!

IMG_4908

A casa onde morou Mary Arden, depois Mary Shakespeare, mãe do poeta.

Fazenda de Mary Arden

A casa foi construída pelo seu pai, Robert Arden, por volta de 1514. Na visita, pude ver detalhes todos os cantos da casa, descobrindo como ela foi construída e imaginar como a vida deve ter sido para Mary, na época em que ela vivia com suas sete irmãs.

O lugar é como um teatro gigante ao ar livre, no qual todas as partes da fazenda funcionam e tem atores desempenhando seus papéis diários, como se realmente estivessem trabalhando. Na entrada, já há um ferreiro, que conta tudo sobre como produzir artefato de ferro, como ferraduras e estribos. Depois, você pode ver como  conduzir gansos através de obstáculos e há até uma demonstração de domesticação de uma coruja.

A casa onde morava a mulher de Shakespeare Anne Hathaway

A visita valeu muito !!!!! Recomendo.

O dia terminou com uma visita ao  Royal Shakespeare Company . O prédio é todo feito em tijolos e praticamente não tem janelas. Foi feito em 1986 reproduzindo um teatro elizabetano.

IMG_4807

Ainda ao redores de Stratford-upon-Avon  – distante a 8,7 km – seguindo a NCN 41  visitei o Charlecote Park.

Explorei bem a região nos três dias que ali permaneci.  Afinal viajar implica no desejo de “conhecer”, descobrir e explorar. 

E eu ia seguir explorando … Agora de Stratford-upon-Avon / Chipping Campden – através da rota NCN 5 e NCN 41 

Próximo post.!!!

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply