Nos jardins da Villa Rufolo, voltados para o mar, são apresentados os famosos festivais de música clássica de Ravello. A vista para o mar já vale a visita.

O lugar é encantador. Dá para entender de onde Richard Wagner tirou tanta inspiração para compor suas óperas.
Já na Villa Cimbrone, os jardins, decorados com estátuas de deuses e outras figuras da Antiguidade clássica, levam a um terraço que se debruça, a centenas de metros de altura, sobre o azul profundo do Mediterrâneo. Sensacional!

Na Villa Cimbrone, estivemos no hotel onde Greta Gabor, na primavera de 1938, viveu um romance (na época secreto) com Leopold Stokowsky .É uma sensação indescritível imaginar o lugar em outros tempos.

Saímos de Ravello por volta das 14h passamos novamente por Amalfi, uma visita panorâmica, e seguimos até Minori e Maiori, cidadezinhas à beira-mar, próximas de Amalfi: um passeio muito agradável. Almoçamos em Minori em um restaurante à beira do mar. A cor do mar é simplesmente estonteante; mas a areia da praia, escura e pedregosa.

próximo destino Positano…