Pedalando na Suíça: Rota nº 46 – Lago de Genebra

/, Padrão, Viagem de Bike/Pedalando na Suíça: Rota nº 46 – Lago de Genebra

Pedalando na Suíça: Rota nº 46 – Lago de Genebra

Tour Du Lemon ou Contornando o Lago de Genebra

Viajar de bike pela Europa por três meses, com alforges e sem pressa foi uma decisão acertada.  Poder decidir quando parar e quando seguir é sem duvida um privilegio.

Depois de passar pela França decidi seguir para Suíça. Considerada um paraíso pra quem quer fazer cicloviagem: imagine um país minúsculo, cheio de paisagens lindas, montanhas nevadas, lagos e rios cor de turquesa, e tudo isso atravessado por um sistema de ciclovias gigante e organizado. As possibilidades são muitas, então eu precisava escolher uma.

E como foi que escolhi minha rota na Suíça?

Eu já havia visitada a Suíça há muitos e muitos anos atrás de trem. Na época eu me Lembro de ter parado em uma cidadezinha maravilhosa chamada Interlaken – pelo fato de estar localizada entre dois lagos: o Lago Brienz, que tem uma linda coloração esmeralda e o lago Thun, com uma bonita coloração azulada. Eu fiquei literalmente deslumbrada com as cores dos lagos. Nunca havia visto nada igual. Então, prometi a mim mesma que um dia voltaria para revê-los ou conhecer outros. 

Aproveitei a oportunidade e não tive duvidas, procurei por rotas que percorressem aos redores dos lagos da Suíça. O site que utilizei para pesquisa foi  http://www.veloland.ch. : a bíblia dos ciclistas por lá. E não é à toa, navegando no site fui ficando enlouquecida com tantas possibilidades. Perfeito!!!!!

 As rotas nacionais na Suiça

 Na Suíça as rotas nacionais têm aproximadamente 400 quilômetros cada uma – são longas-, mas elas também estão divididas em várias seções de 20, 30 km cada. É possível fazer um ou dois ou três ou quatro pedaços da rota, e depois simplesmente parar, e aí sair de novo no outro dia.   São todas numeradas e temáticas: a rota 9 te leva pra um circuito de lagos, a 8 faz você seguir o rio Aare e assim por diante. Há rotas mais difíceis, com montanhas e trechos de terra, e há rotas mais tranquilas, planas e generosas.

O sistema de ciclovias é genial justamente porque não foi construído como uma alternativa às estradas – ele está dentro ou integrado a elas. Às vezes você pedala por uma ciclofaixa demarcada no asfalto, outras por uma ciclovia separada e paralela.

Em qualquer dessas opções, o sistema de ciclovia foi feito aproveitando a malha viária suíça, com o objetivo de facilitar para aqueles que querem conhecer o país de bike.

Além disso, ao construir as milhares de rotas ciclísticas, pensarão também na sinalização – ela é prefeita -, indicam as estradas que atravessam as paisagens mais bonitas, algumas onde não passa carro e que cortam a zona rural no meio do nada, ou ainda caminhos pavimentados minúsculos que seguem os rios nos vales entre as montanhas.

De Lion para Genebra

Como eu disse estava em Lion na França (havia terminado ali minha rota de bike pela Região de Aquitane). De trem até Genebra seria apenas duas horas a um custo de 25 euros (www.sncf.com). Então, segui para lá, pois havia encontrado uma rota chamada – Tour  Du Lemon – nº 46 . Ela contorna o Lago de Genebra.  São 200 km de ciclovias marcadas que passa através de cinco regiões em dois países: Genebra, Pays de Gex, os cantões de Vaud e Valais, bem como o Chablais Haut-Savoyard , passa  pela  França e retorna a Genebra.

Na rota, há dezenas de pequenas cidades às margens do lago, todas lindinhas.O objetivo era explora-las sem pressa.

A  Rota nº 46 Tour Du Lemon 

A sinalização da rota do ciclismo é  vermelho com o número 46 em branco sobre um quadrado azul. 

Achei a rota interessante e perfeita por ser um circuito. Eu poderia alugar a bike ali e devolver no mesmo lugar, o que facilita a logística.

Como aluguei a bike

Depois de escolher a rota, o próximo passo foi ver como alugaria a bike.  Foi uma surpresa agradável, pois eu encontrei o site https://www.rentabike.ch/ muito fácil e pratico de usar.  Foi só escolher a bike, o lugar para retirar e devolução e preencher formulários. Pronto!!!!

Agora só precisava chegar a Genebra e conferir se realmente estava tudo certo!!!!

Cheguei à cidade dois dias antes do dia programado. O local escolhido para retirada e devolução foi à estação de trem – Cornavin. A chegada antecipada foi premeditada, pois isso possibilitaria que eu explorasse  a cidade e também conferisse  na estação como seria o processo de retirada da bike.

O local de entrega na Estação de trem é como um correio (você não vai encontrar uma loja de bike) No guichê você entregue o formulário recebido no ato da reserva e a pessoa te entrega à bike (só a bike). Não existe ali a possibilidade de escolha, ou alugar alforje, capacete etc. Em todos os locais por onde eu aluguei bike os alforges estavam incluídos, então nem pensei em perguntar. ERREI!!!!!! Conclusão eu tive que improvisar; peguei o mínimo possível de vestimentas, o kit de primeiros socorros e kit ferramentas. O capacete, eu  sempre levo o meu.

O que restou guardei em um armário disponível ao lado desse guichê. Um sistema também tranquilo de ser utilizado: ao colocar a bagagem no armário, é possível digitar a quantidade de dias que você pretende deixar a bagagem –  um ticket é gerado com um numero. Esse ticket deve ser guardado para a retirada. ( 6 Euros por 24horas e 4 Euros por dia adicional)

Um fato interessante na retirada da bike é que junto com ela é entregue um manual com as regras dos ciclistas.

 Onde me hospedaria durante o percurso?

Convenhamos à Suíça é maravilhosa, lugares incríveis, mas os preços  são absurdos para o bolso do simples  brasileiro. Então procurei pelos Hostel – um tipo de hospedagem mais básico e econômico que um hotel. Mais uma vez, outra agradável supressa: o site www.swisshostels.com  

Pronto!!!! Tinha tudo o que facilitaria minha a busca por estadia.

O ponto de partida

Genebra

Estava hospeda no Geneva Hostel que fica na Rue Ferrier 2, bem pertinho da estação do trem.

Deixei a bagagem no Hostel e então retornei a estação para buscar informações sobre onde e como retiraria a bike. Tudo perfeito!!!!!! Após, saí pra explorar um pouco do que a cidade tinha a oferecer.

 

2018-12-03T19:30:55+00:00

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.