Ravello fica no alto de uma montanha, de frente para o mar, de um lado, e de outro, para o belíssimo Vale do Dragão, todo cultivado com vinhas e olivais. Conhecida como “a cidade da música”, cheia de ruazinhas e escadarias, parece esquecida no tempo e – fora da temporada musical – não fica congestionada de turistas. É um dos lugares mais bonitos da Itália.

A catedral de Ravello foi construída no século XI. Sua fachada sóbria não é impactante, mas a porta de bronze de Barisano da Trani (1179), obra-prima da escultura do Século XII, toda trabalhada em relevo, impressiona. No interior da catedral, um magnífico púlpito de mosaico colorido, ao estilo amalfitano, é de tirar o fôlego.

Nas ruas de Ravello, a arte em cerâmica é um dos pontos fortes; muitas lojas expõem em suas paredes externas uma quantidade imensa de pratos, vasos enormes e outras peças pintadas à mão, o que proporciona um charme especial às ruas de comércio. Visitamos, na cidade, a Factory Ceramiche d’Arte Pasçal –foi interessante ver o processo de execução das peças.

em Ravello ainda conhecemos a Villa Rufolo e a Villa Cimbrone