Skagway recebeu esse nome do rio que a corta e quer dizer “Terra do vento forte” – é a maior cidade do Alasca. Nos tempos prósperos passados teve l0.000 habitantes. Hoje, tem apenas 750. Foi construída por William Moore, que foi ali morar na época da corrida do ouro.
Assim que o navio atraca, um simpático garoto caracterizado jornaleiro da época da corrida do ouro nos recepciona com o jornal do dia.
Para Skagway tínhamos duas programações feitas e reservadas pela internet: um passeio de trem e um de trenó puxado pelos cães em um dos glaciares.
Logo na chegada, embarcamos para um passeio de trem ao topo do White Pass. A White Pass Yukon Route Railroad é uma estrada de ferro da época em que mineiros fizeram a festa extraindo muito ouro da região, e trens a vapor ainda em funcionamento nos levam, por 32 KM, ao topo do White Pass, em Klondike. Assimque embarcamos recebemos, um mapa com toda a rota do ouro, os locais por onde passaríamos e o que ver e observar.
O Maquinista passou por todos os vagões cumprimentando os passageiros, muito simpático. No caminho, muita neve,  lagos azuis, túneis de madeira: uma paisagem única
A linha férrea é a demonstração mais evidente de que a ambição humana não tem limites, pois é considerada uma das 20 obras de engenharia mais impressionantes do mundo.

Na volta do passeio de trem fomos então explorar a cidade: a avenida principal, que atravessa a pequena cidade é cheia de prédios de fachada colorida; as casas foram restauradas, de modo que a cidade conservasse a aparência que tinha nos tempos áureos da corrida pelo ouro, na década de 1890,época em que atraiu garimpeiros em busca do precioso metal.
Parece uma cidade-cenário: ótima para aquisição de “souvenirs” caros e peles baratas, possui lojas com grande variedade de jóias, presentes e comida local, à base de peixe (salmão) que pode ser encontrado embalado para viagem. No inverno, as lojas se fecham, os lojistas voltam para a Califórnia, onde realmente vivem.

Dali partimos para nosso passeio mais esperado: um vôo de helicóptero ao topo de um dos glaciares,onde faríamos um Dog Sledding, corrida de trenó com cachorros, muito popular no Alasca. Embarcamos no helicóptero depois de receber roupas adequadas e orientações de segurança. Finalmente rumo ao topo, desfrutamos quinze minutos de uma vista fora de série, até pousar no acampamento dos cães no meio da geleira. Ao descer do helicóptero sentimos o pé afundar no gelo. É uma sensação incrível! Fomos recebidos por um dos treinadores. No acampamento, treinam-se os cães para resgate na neve e, principalmente, para as milionárias corridas de trenó. O treinador montou nosso trenó, nos apresentou nossos cães um a um. Os cães, muito dóceis, são chamados de Huskies do Alaska, mas são mesmo é de uma raça mista, descendente dos Huskies siberianos. Não se usam cães de raça pura, pois os Huskies Siberianos são mais lentos para as corridas. Embarcamos no trenó e fizemos a corrida; trocando posições, fui como passageira e também como Musher, o piloto do trenó.Foi uma experiência incrível!

Foi uma experiência incrível!

Depois, ainda em estado de êxtase, voltamos ao navio – ainda não acreditava que tínhamos realizado tal façanha …Um dia memorável!